Enxame #1 -1.Editorial




Por Fernanda Otoni-Brisset e Ludmilla Féres Faria






A XXII Jornada da Escola Brasileira de Psicanálise O inconsciente e o mestre contemporâneo: o que pode a transferência? dá continuidade à pesquisa sobre o inconsciente hoje, investigando, desta vez, as consequências em nossa clínica da irrupção do mestre contemporâneo. Lacan formalizou, como todos sabem, o discurso do mestre como o discurso do inconsciente, e o discurso do analista, por sua vez, como o seu avesso. Portanto, se o mestre não é mais o mesmo, quais serão as consequências desse fato para nossa clínica e como esse fato participa da atualidade dos sintomas e da direção do tratamento?



Nessa trilha, impossível não tomar o seminário XVII de Lacan, O avesso da psicanálise, como um guia de leitura para a nossa pesquisa.  “No intenso agora”, com João Moreira Salles,  nos perguntamos o que semblante jocoso do jovem Daniel Cohen-Bendit, nas manifestações de maio de 68, que estampa a capa do Seminário XVII, de Lacan, pode antecipar do que hoje traduzimos como subjetividade de nossa época e a tarefa da psicanálise neste mundo? Com as lentes de hoje, ele lê o cenário de cinquenta anos atrás, conectado à geração que seguiu aquela época. E fala da sua geração como aquela que “busca uma direção que não conseguiu encontrar” e professa que “naquele movimento, algo aconteceu, alguma coisa se espalhou, só não está nomeada, mas está lá”, em potência, “querendo tomar forma”.



O que se espalha, podemos ler como um “enxame” – nome escolhido para o boletim das 22 jornadas da EBPMG –, isso que resta, sem estar nomeado, no aguardo de tomar uma forma... Neste primeiro número, você, leitor, já vai encontrar na rubrica “Pingos nos ís” essas fagulhas nas diretrizes que Laura Rubião – Coordenadora da XXII Jornada EBPMG – e Simone Souto – diretora de Orientação da XXII Jornada – estão traçando como trabalho.



Logo em seguida, com a rubrica “Zumzumzum do Mestre”, Márcia Rosa traz uma leitura instigante do texto de Agamben “O que é o contemporâneo?”. Convidamos Frederico Feu para comentar o termo “O inconsciente”, que abre a série de nossas “Peças escolhidas. Nessa rubrica, pretendemos trazer conceitos fundamentais a serem abordadas nos trabalhos de nossa Jornada. A rubrica “Ditos e escritos” cumpre, neste primeiro Boletim, Enxame 01, um duplo papel: prestar um tributo ao nosso querido colega Luiz Henrique Vidigal e fazer chegar às mãos dos leitores do Enxame o livro Ensaios sobre os discursos em Lacan, lançado por Luiz na década de 80, pela Editora Tahl. Para apresentar esse pequeno livro, que consideramos uma pérola, convidamos Antônio Beneti que, de forma emocionante, faz não apenas uma apresentação do material, mas, em especial, destaca a figura singular de Luiz Henrique. Imperdível a leitura desse livro, que desenvolve, de forma articulada, o tema de nossa investigação.



Em seguida, vocês podem encontrar a forma como o discurso do mestre incide sobre as palavras e os corpos na cidade. Cristiana Pittella apresenta “Conexões”, um giro da Jornada pelos espaços de nossa cidade. Se liguem em “O que vem por aí”!



Desejamos a vocês uma ótima leitura!









Jornada EBP-MG