L'INCS #3 - 1. EDITORIAL









Ludmilla Féres Faria



E chegamos à terceira edição do nosso boletim L’incs, publicação da XXI Jornada da Escola Brasileira de Psicanálise – Seção Minas Gerais. Este número, como todos os outros, apresenta novo conteúdo e elementos que contribuem para a discussão sobre o tema “O inconsciente e a diferença sexual”.

Na seção “O que há de novo?” vamos encontrar um vídeo do ator performático Ed Marte, de Belo Horizonte. O ator se apresenta nas ruas da capital mineira e se considera um “corpo politico”, atuando para “dizer não à higienização”. Como vamos ver no vídeo, ele utiliza artifícios da cultura popular, como na commedia dell'arte, porém vai além dessa estética, subvertendo a maneira de transitar pela cidade. Ed é cor, música e humor.
Já o vídeo-depoimento de Sérgio Campos, AME da Escola, está imperdível! O psicanalista expõe um amplo panorama sobre o tema da XXI Jornada, trazendo as reflexões desde de Freud até Lacan. Ele destaca a forma como a psicanálise pode acolher as invenções singulares de cada analisante, frente a experiência de sua própria sexualidade. Não deixem de assistir! 

O que a brincadeira de adivinhação “O que é o que é?” tem a ver com a “astrologia lacaniana”? Onde entra a artista performática Grace Passô e novamente Ed Marte? Deu a louca na rubrica “Textos de orientação”? Não! Esses são os motes usados por nossas colegas Débora Matoso e Lucíola Freitas, no trabalho apresentado na 3ª preparatória, para abordar, de forma bastante original, a enigmática frase de Lacan “Chamemos heterossexual por definição aquele que ama as mulheres, qualquer que seja o sexo próprio”. Vejam a forma clara e pertinente como elas trabalham o enigma do Heteros.
Para “O que se escreve”, L’incs publica, em primeira mão, parte da entrevista com o convidado internacional da XXI Jornada, Pierre Naveau. Nessa entrevista, intitulada “A comédia do falo”, Naveau define de forma precisa a passagem do falo como significante de uma falta ao falo como escrita de uma função, que faz suplência à não relação sexual. Mas vocês encontrarão aí vários trechos orientadores para os trabalhos de nossa Jornada, além, é claro, de mais um registro do que podemos esperar do nosso convidado internacional. 

O filme “Transamérica” é o tema da resenha elaborada por Miguel Antunes, publicada na seção “Conexões”, sobre o comentário de Henri Kaufmanner. A obra chamou a atenção quando foi exibida no circuito cinematográfico e é um corte na vida da mulher transexual Sabrina (Bree). Poucas semanas antes de realizar sua sonhada cirurgia para completar a mudança de sexo, Bree descobre que tem um filho adolescente que precisa de ajuda. A partir desse argumento, a mãe-pai e o filho iniciam um surpreendente road movie, indo para o oeste, de Nova York a Los Angeles. Não é sem motivos que, em seu comentário, Henri destacou o fato de que “somos todos trans”, afirmação que nos leva a querer ver novamente esse clássico.  

Finalmente, não deixem de ver os eixos de trabalho de nossa Jornada. Eles estão todos aí, nesta terceira edição do L’incs! São cinco eixos instigantes que esperam acolher o que cada um dos participantes da comunidade analítica pôde recolher em sua clínica, da relação entre a sexualidade e a diferença sexual. Vocês não podem ficar fora dessa discussão! Para alavancar os trabalhos, apresentamos também, no boletim eletrônico, uma preciosa bibliografia. 

Aguardamos todos vocês e desejamos que apreciem os vídeos e façam boa leitura!        
       



http://jornadaebpmg.blogspot.com.br/2017/06/lincs-3-2-o-que-ha-de-novo.html

Jornada EBP-MG